Os samaritanos israelitas são hebreus, filhos de Abraão, Isaque e Jacó.

Yosef ben Yaakov é o nosso pai.

José gerou à dois filhos, Efraim e Menashe.

Quando os israelitas entraram na Terra Prometida, a terra foi dividida em doze tribos.

As tribos de Efraim e Menashe tinham as regiões Shomron e Gilead.

A tribo de Efraim espalhou-se do Mar Morto para a costa do Mediterrâneo.

Desta forma, sua herança separou-se entre os assentamentos das tribos do norte e os assentamentos das tribos do sul.

A tribo de Levi não tinha herança definida.

A cada tribo se atribuiu cidades no seu território.

Os chefes da tribo dos levitas estavam assentados no território da tribo de Efraim.

Outros Sumos Sacerdotes estavam assentados na tribo de Judá.

Até hoje, os filhos de Aarão e os seus decentes são enterrados dentro da herança da tribo de Efraim.

Entre a herança da tribo de Judá e a herança da tribo de Efraim, uma herança foi atribuída à tribo de Benjamim.

Quando o reino de Davi e Salomão se separou, a tribo de Benjamim foi dividida entre as tribos de Yosef e a tribo de Judá.

Até 1966, eles estavam entre a tribo Benyamim entre os samaritanos israelenses.

Naquele ano, o último membro da tribo de Benjamin morreu.

Até hoje, os Israelitas Samaritanos são membros das tribos de Menashe e Efraim, e são chefiados por sacerdotes dos filhos de Aaron ben Amram, irmão do profeta Moisés.

Em 1624, haviam 112 grandes sacerdotes na região de Samaria, filhos do Sumo Sacerdote Phinhas Ben Elazar, que descende de Aharon irmão de Moisés.

O alto sacerdócio passou por eles de pai para filho ou de membros da mesma família, caso o sumo sacerdote não tivesse um filho.

Esta família foi chamada de “filhos de Phinchas”.

Em 1624, na sequência do alarmante declínio numérico entre os Israelitas Samaritanos, o último Sumo Sacerdote desta família morreu e o alto sacerdócio foi transferido para a família dos sacerdotes filhos de Itamar, filho de Aaron.

O princípio da transferência do sacerdócio foi alterado para o princípio de “O mais velho de seus próprios irmãos”.

Desde então, houveram 20 Sumos Sacerdotes.

O Sumo Sacerdote é responsável pela gestão dos assuntos religiosos e tradicionais da comunidade.

Ele raramente governa decisões haláchicas, porque na Torá há uma resposta para a maioria das perguntas.

Não oficialmente, seus irmãos, sacerdotes e chefes de famílias israelitas, aconselham-no.

Nas fotos: Sacerdotes filhos de Aaron, irmão de Moisés, e mapa do assentamentos tribos de Israel

Benyamim Tsedaka

Tradução livre por Ariel Haddad Ben Abraahm.