OS ISRAELITAS SAMARITANOS

Os Israelitas Samaritanos na Terra Prometida se comportaram como um povo em todos os aspectos desde a separação final ocorrida entre eles e os israelitas judeus no terceiro século Antes da Era Comum, conforme consta nas antigas escrituras hebraicas, a tradição preservada por suas mãos tem sido exclusiva deles nos últimos três mil anos, antes do terceiro século Antes da Era Comum.

Estas eram a herança do povo hebreu, os antepassados ​tanto ​dos judeus como dos dos samaritanos.

Durante o domínio grego sobre a Terra de Israel, os samaritanos israelitas falaram o grego.

As inscrições e manuscritos gregos pelos samaritanos permanecem até hoje.

Foi a língua falada em Eretz Israel também durante o governo dos romanos pagãos.

No topo do Monte Gerizim já foram descobertos entre os anos de 1983 a 2008 e até o momento, mais de 500 inscrições sob pedra gravada principalmente em caracteres aramaicos e o restante em hebraico antigo e grego cujo período de tempo foi a partir do século VI Antes da Era Comum até o século 4 do século.

No final do século III, o idioma aramaico da Era Cristã substituiu o grego como língua de comércio internacional.

O aramaico tem muitos dialetos.

Um deles é o aramaico samaritano, no qual a tradução samaritana aramaica da Torá foi escrita no século III da era comum.

Os hinos antigos da oração samaritana foram principalmente escritos em aramaicos e o que restante em hebraico antigo.

Até o primeiro século da Era Comum, judeus e samaritanos escreviam em hebraico antigo, como também em aramaico.

Depois, judeus desejando se separar dos samaritanos, abandonaram o uso dos caracteres do antigo hebraico que permaneceu em uso apenas pelos Israelitas Samaritanos.

Os Israelitas Judeus continuaram a escrever o texto da Torá usando os caracteres do aramaico.

A CULTURA É LIMITADA AO ANTIGO HEBREU E ARAMAICO

Os Sacerdotes samaritanos e seus Anciãos permitiram a integração do aramaico nas orações de culto, cujos componentes foram compostos em hebraico e parte em aramaico.

Nessas duas línguas, os Israelitas Samaritanos compuseram e escreveram seus poemas até hoje.

O hebraico antigo e o aramaico escrito pelos Israelitas Samaritanos é usado no hebraico antigo em suas duas formas: caracteres quadrados e cursivos com 22 letras.

Alaf-Bit-Gaman-Dalat-Eyy-Baa-Zen-It-Tit-Yoot-Kaaf-Labat-Meem-Noon-Singaat-In-Fyy-Saadyy-Qoof-Rish-Shan-Taaf

Começando no décimo século da Era Comum, a lingua árabe pressionou a língua aramaica e se tornou um idioma de uso diário.

O hebraico e o aramaico permaneceram apenas para uso na adoração, na sinagoga, no sacrifício da Pessahc (Páscoa), nas peregrinações e em ocasiões de alegria e luto fora da sinagoga.

Nos últimos cem anos, dois centros se formaram para a comunidade samaritana na Terra Prometida, a ponto de que metade da comunidade hoje vive no Monte Gerizim em Nablus e a outra metade em Holon, próximo a  Tel Aviv.

Estes últimos falam hebraico moderno como língua no cotidiano.

No monte Gerizim, o dialeto palestino do árabe é a língua usada cotidianamente.

Muitos também falam hebraico moderno, como resultado dos cinquenta anos que se passaram desde que as duas comunidades se uniram em uma única comunidade.

Benyamim Tsedaka
Tradução livre por Ariel Haddad Ben Abraahm