O período de transmissão entre o domínio mameluco sobre a terra de Israel para os otomanos que ocuparam o país em 1517.

A triste história dos samaritanos israelitas continuou, eles não tinham mais comunidades fora do país apenas no Cairo, Damasco e Gaza, que suas comunidades foram destruídas durante os séculos XVII e XVIII.

Mas ainda no século 15, a ampla atividade cultural continuou dentro de Israel e as três cidades.

Esta atividade liderada pelos Sacerdotes Eleazar e Phinhas seu filho no século 16.

Em Damasco, a personalidade mais proeminente era o juiz de Israel Abraahm b. Yusef ElKabasi.

Por outro lado, muitas comunidades samaritanas cessaram na Grécia e na Itália e nas ilhas do mar Mediterrâneo.

As cidades locais samaritanas morreram uma após uma e muitos de seus moradores foram islamizados.

A Lei Otomana foi ainda pior para os Samaritanos do que para os Mamelucos.

A comunidade diminuiu no número de milhares para centenas.

Todas as terras privadas foram tomadas pelos governadores locais, o resto dos samaritanos escapou para Nablus para viver dentro do bairro Samaritano, que se tornou cada vez menor com o passar do tempo, e mais pobre do que nunca.

Benyamim Tsedaka

Tradução Livre
Ariel Haddad Ben Abraahm