A família sacerdotal

Os samaritanos israelitas ao longo da história do povo de Israel são descendentes de três tribos:

  • Leebee, (Levi)
  • Ifrem (Ifraim)
  • Maanaashee (Manassés).

Até 1967 eles tinham membros da Tribo de Binyaamem (Benjamim).

A lição 26 é dedicada à família da tribo de levi, os Cohanim, descendentes dos descendentes de famílias da casta (a elite) descendente de Aharon, irmão de Mooshe.

Havia no passado passado levitas de outras famílias sacerdotais, mas eles foram varridos da história como muitos outros lares samaritanos israelitas devido à terrível diminuição do número de Israelitas Samaritanos de um milhão e meio no século VI da era comum para apenas 141 pessoas em março de 1919.

O mesmo aconteceu com a família original de sacerdotes escolhidos, filhos de Phinahs b. Elaazaar b. Aarron do Sumo Sacerdócio foi prometido a eles no Livro de Numeros na Torá 25:12-13.

Depois de 112 Sumos Sacerdotes o alto sacerdócio continuou em sua família de pai para filho ou irmão ou sobrinho, começou com Elaazar b. Aarron, o primeiro Sumo Sacerdote do povo de Israel em sua terra, apenas um Sacerdote restou deste famillia em 1613.

O último Sumo Sacerdote desta família sagrada, Shalmayyah b. Phinhas que morreu em 1624 e deixou apenas uma filha.

Ao longo desta herança e dinastia, os Israelitas Samaritanos mantiveram o princípio de eleger o Sumo Sacerdote de acordo com o mandamento escrito da Torá.

Paralelamente a esta família de Phinhas sempre serviu ao samaritano israelita outros filhos aronitas de Itamarat (Itamar), irmão de Elazar, o primeiro Sumo Sacerdote.

Assim, os anciãos da comunidade na primeira metade do 17° século tiveram que encontrar outro principio de eleger o próximo Sumo Sacerdote a fim de deixar a eleição para a escolha de Shehmaa e não para a vontade dos israelitas.

Este princípio é encontrado no Livro de Levítico 21:10 da Torá – “E o mais velho sacerdote de seus irmãos”.

Assim, desde 1624, o Sacerdote mais velho da família dos filhos sacerdotes de Aharon, através de Itamarat, havia 20 sumo sacerdotes escolhidos com base nesse princípio.

Sempre que um Sumo Sacerdote morre, o próximo sacerdote depois dele é elegido a Sumo Sacerdote.

Começou em 1624 com o primeiro sumo sacerdote desta família Sitqaa b. Taabyaa até o atual 20º sumo sacerdote, ‘AbedEl b. Sumo Sacerdote Aasher, eleito na primavera de 2013.

Os deveres principais de um Sumo Sacerdote Israelita Samaritano são em ser o líder espiritual da comunidade, liderando a adoração nos sábados, festivais, sacrifícios de Páscoa e peregrinações.

Ele leva ocasiões de ciclo de vida felizes e tristes como circuncisão, concluindo a Torá, compromissos, casamentos; divórcios [muito raros] e tristes eventos.

Ele toma decisões tradicionais (em média duas vezes em um século) e sempre tenta fazer a paz entre os membros e as famílias da comunidade.

Ele recebe duas vezes por ano um dízimo de cada homem israelita de 20 anos e distribui-o entre todas as famílias levitas.

Benyamim Tsedaka

Tradução livre
Ariel Haddad Ben Abraahm

Na Imagem: o atual Sumo Sacerdote, ‘AabedEl ben Sumo Sacerdote Aasher, o Sacerdote mais velho da família sacerdotal.